Plano de Acompanhamento Familiar busca melhorar a atuação dos trabalhadores do Suas no trabalho social em Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de Minas Gerais (Sedese-MG) publicou no Diário Oficial de 2/12, resolução que trata do Plano de Acompanhamento Familiar (PAF) que deve ser utilizado por profissionais que atuam diretamente com famílias acompanhadas no âmbito do Sistema Único de Assistência Social, como os Serviços de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), e de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI).

Para a subsecretária de Assistência Social, Mariana Franco, o documento é um avanço para o aprimoramento dos serviços disponibilizados à população nos Cras e nos Creas: “Os trabalhadores da ponta demandam orientações e metodologias para auxiliar e facilitar os processos de trabalho junto às famílias em situação de vulnerabilidade”, destaca Mariana.

O PAF busca auxiliar esses profissionais no planejamento, execução e padronização do registro dos dados coletados e das ações realizadas durante o atendimento às famílias que estão em risco social e sofrem violação de direitos. “É um passo importante para a consolidação de evidências quanto ao acompanhamento familiar no Suas de Minas Gerais”, acrescenta Mariana.

Construção técnica e participativa do PAF

O Plano de Acompanhamento Familiar consiste em um instrumento para registrar o processo de acompanhamento das famílias realizado pelas equipes dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e pelos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) nos municípios do estado.

O documento é produto da Câmara Técnica da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), instituída em maio de 2023, e tem como objetivo discutir e sistematizar as orientações sobre o trabalho social com famílias no âmbito do PAIF e do PAEFI, assim como construir um modelo metodológico para atuação dos profissionais. “A construção do PAF de forma técnica e participativa contando com contribuições de diversos atores foi essencial para dar maior assertividade à sua utilização”, reforça Mariana Franco.

“Estamos disponibilizando esse instrumental que é de grande importância para que os profissionais consigam executar o acompanhamento familiar com qualidade e excelência, e para que tenham um retorno também positivo das famílias que são atendidas pelo Suas”, ressalta a diretora de Serviços e Benefícios Socioassistenciais da Sedese, Soraia Vanessa Cruz.

Continuidade

No início de 2024 será publicado o guia de orientações para preenchimento do Plano de Acompanhamento, que busca auxiliar os profissionais na prática do acompanhamento familiar. Além disso, equipes da Subsecretaria de Assistência Social da Sedese vão realizar ações de apoio técnico e capacitação para a divulgação e assessoramento aos municípios quanto à utilização desse instrumental.

Acesse aqui a Resolução CIB Nº 04/2023

Acesse aqui o Modelo do PAF do Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (PAEFI)

Acesse aqui o Modelo do PAF do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF)


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.